Entenda os impactos da impressão 3D na área da saúde e descubra todos os benefícios que essa tecnologia pode contribuir para os avanços da medicina.

Já não é novidade que a impressão 3D tem se tornado uma solução inovadora e de grande importância para o desenvolvimento de projetos revolucionários nos mais variados segmentos. Dentro desse grupo, a medicina foi uma das áreas mais impactadas pelo uso dessa tecnologia, conquistando resultados nunca antes alcançados.

O 3D já é considerado por cientistas e profissionais do ramo como uma ferramenta essencial para os contínuos avanços médicos e levando em consideração todos os avanços possibilitados até o momento. separamos os principais benefícios que a impressão 3D tem proporcionado para a área da saúde e quais mudanças podemos esperar com o uso dessa tecnologia nos próximos anos.

Impressão 3d na área da saúde: conheça os impactos e beneficios

A impressão 3D na área da saúde foi responsável pelo desenvolvimento de novas técnicas e por proporcionar avanços nunca antes imaginados na medicina. 

Impressão de peles para pacientes com queimaduras de terceiro grau.

Desenvolvida por pesquisadores da faculdade de Toronto, no Canadá, a impressão de camadas de peles para pacientes que sofreram sérias queimaduras já está prestes a se tornar uma realidade. O aparelho portátil que possui menos de 1kg e com o tamanho menor do que uma caixa de sapato, utiliza uma fita adesiva para aplicar biomateriais à base de proteína, como colágeno, diretamente na área machucada, facilitando o processo de aplicação de pele em feridas profundas durante cirurgias.

Impressão de córneas para pessoas com cegueira.

Apesar de soar como algo fora da realidade, cientistas da Universidade de Newcastle, no Reino Unido imprimiram córneas humanas reais através da mistura de células tronco provenientes das córneas de uma doadora com alginato e colágeno, assim criando uma “biotinta”. Com a descoberta, seria possível imprimir córneas personalizadas com o tamanho e formato de rosto exato do paciente em menso de 10 minutos.

O projeto continua em desenvolvimento e equipes estão rodando o mundo atrás da biotinta ideal para viabilizar a ação.

Impressão de córneas para pessoas com cegueira.

Um dos principais usos da impressão 3D na área da saúde se dá no desenvolvimento de próteses personalizadas para pessoas com necessidades especiais. Podendo ultrapassar o preço de 100 mil reais, as próteses disponíveis no mercado são extremamente inacessíveis devido ao seu alto custo de aquisição. Recentemente, dois alunos da FAESP, em São Paulo, desenvolveram um modelo de prótese extremamente funcional que permite mudar a vida de deficientes físicos e facilitar o seu dia a dia, tudo isso através do uso da impressão 3D e com um preço mais acessível.

Impressão de órgãos para transplantes.

Parece algo irrealista, mas a impressão de órgãos pode se tornar em breve uma realidade que revolucionará a medicina e a vida de diversas pessoas ao redor do mundo que enfrentam longas esperas por um transplante.

A empresa BIOLIFE4D, com sede na cidade de Chicago, anunciou que conseguiu imprimir um mini coração humano, com as mesmas estruturas de um coração com o tamanho normal. Segundo a publicação, “o órgão foi impresso com células musculares cardíacas derivadas de pacientes cardiomiócitos e bioink, compostos da matriz extracelular que replicam as características do coração dos mamíferos”.

Esse é mais um dos diversos passos que os cientistas dão em caminho ao tão almejado transplante de órgãos produzidos em impressoras 3D. Por enquanto, os órgãos produzidos não podem substituir os originais, mas já servem como modelos para o planejamento médico de cirurgias e para o estudo.

Planejamento cirúrgico.

Para cirurgias mais precisas e que requerem mais atenção por parte do cirurgião, a impressão de exames com imagens é indispensável para que a cirurgia seja realizada com a maior precisão possível.

As impressões em 3D permitem a recriação dos órgãos em tamanho real, permitindo que o cirurgião estude todas as características do órgão afetado com maior precisão. Esse procedimento aumentará a porcentagem de sucesso nas cirurgias e permitirá que o profissional estude a patologia e programe quais instrumentos utilizará antes de entrar na sala de cirurgia.

A impressão é realizada através de um exame de ressonância magnética ou por uma tomografia. Em entrevista para a Exame, Felipe Marques, CEO da BioArchitects, empresa brasileira que desenha e imprime próteses, afirma: “O que nós fazemos é uma réplica do órgão da pessoa para que o médico possa diminuir custos e ainda otimizar o tempo da cirurgia. É bom para o cirurgião e para o paciente”.

A impressão 3d na área da saúde está proporcionando revoluções e com os novos avanços da tecnologia o seu uso certamente será ampliado para outros setores, possibilitando infinitas possibilidades e benefícios para a sociedade.

Quer saber mais sobre impressão 3D e os seus impactos no mundo? Então vem conferir como o 3D tem sido utilizado em salas de aula para um melhor desenvolvimento dos métodos de ensino.